Uma landing page que converte não perde tempo. Logo que o usuário acessa, ele já deve entender qual é a oferta da empresa e como se cadastrar, baixar o material, participar da promoção ou comprar o produto.

Afinal, o objetivo da landing page é converter. A empresa quer que o visitante tome uma decisão rápida, porque se sentiu estimulado ao perceber os benefícios da oferta. Por isso, o design desse tipo de página deve ser bem planejado, com o uso de elementos estratégicos para fazer o visitante se tornar um lead ou cliente.

Por isso, vamos ajudar você a identificar os principais elementos de uma landing page que converte. Veja agora as nossas dicas para criar uma página efetiva nas conversões.

1. Proposta de valor

Logo que o usuário acessa a landing page, ele deve entender o que a empresa está oferecendo. Então, apresente logo a sua proposta de valor para o visitante da página.

Perceba que não estamos falando da oferta da empresa, que é o produto ou serviço que a página oferece. Estamos falando da proposta de valor, ou seja, qual benefício a sua oferta entrega às pessoas, para que elas resolvam suas necessidades e melhorem a sua vida de alguma forma. Essa ideia deve estar presente em todos os elementos da landing page.

É importante também que você trabalhe apenas uma oferta e uma proposta de valor principal ao longo da landing page. Você pode citar outros benefícios, mas mantenha o foco no principal valor que você entrega.

2. Identidade da marca

A identidade da marca é outro elemento essencial do design de uma landing page que converte. Você pode encontrar vários modelos de landing page pela internet e em ferramentas de marketing, que são usados por várias empresas. Por isso, é importante marcar a sua identidade na página.

A identidade da marca faz a sua landing page se diferenciar dos concorrentes e gerar identificação com o público. Então, traga para o layout da página as cores, fontes, imagens e símbolos que identificam a sua marca e criam uma conexão com seus outros canais de marketing.

3. Título da página

O título tende a ser o primeiro contato do visitante com o conteúdo da página. Por isso, esse elemento é essencial para captar o seu interesse. O título deve deixar claro o que aquela página oferece, da forma mais objetiva e concisa possível.

No título, inclua o produto, serviço ou conteúdo que a página entrega, como uma planilha, um ebook ou um sorteio. Você também pode incluir para quem se destina aquela oferta (“para freelancers”, “para gestores de empresas” etc.), além do valor que ela traz para a pessoa.

Muitas vezes, alguma informação extra pode vir no subtítulo, que traz uma pequena descrição da oferta ou chamada persuasiva.

4. Descrição da oferta

A descrição da oferta é a oportunidade de descrever melhor o que o título e o subtítulo apresentam. Nesses textos, aproveite para eliminar pontos de dúvida, alinhar expectativas e apresentar melhor os benefícios da oferta.

Todos os textos que você incluir devem ser concisos. Uma landing page que converte é bastante objetiva, mesmo nas descrições do produto ou serviço. A regra é: não faça o visitante perder tempo. Para tornar a descrição mais concisa:

  • Utilize bullet points ou listas numeradas;
  • Evite blocos muito grandes de textos;
  • Selecione apenas alguns benefícios mais relevantes;
  • Utilize o negrito para destacar informações importantes;
  • Priorize frases curtas e palavras simples, que facilitem a leitura.

5. Formulário de conversão

O formulário de conversão é a ferramenta para captar os dados do visitante e transformá-lo em um lead. Se você conseguir que o usuário preencha o formulário, você pode abordá-lo depois para entregar a oferta, nutrir o relacionamento com ele e avançar até a venda.

Em uma landing page que converte, o formulário deve ser conciso. Solicite ao visitante apenas as informações que você realmente precisa para cumprir a sua estratégia. Utilize também campos pré-formatados, que não deixam dúvidas sobre como preencher os dados. Mais uma vez: não faça o usuário perder tempo.

Além disso, é importante ter uma landing page em conformidade com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Se você quer coletar dados, deve obter o consentimento das pessoas e esclarecer para qual finalidade eles vão ser usados. Depois, se o usuário quiser se descadastrar da sua lista, que é seu direito, ofereça uma forma fácil de fazer isso.

6. Imagens ou vídeos

Imagens vendem. Elas têm o poder de encantar o usuário e atrair seu interesse, além de complementar informações dos textos. Por isso, pelo menos uma imagem é importante para tornar a landing page mais interessante e persuasiva.

As imagens devem fortalecer a proposta de valor da landing page. Elas devem refletir a oferta, com imagens do produto ou de pessoas utilizando-o — elas ajudam a humanizar a página. Procure fugir de bancos de imagens gratuitos, que são muito genéricas e já usadas por muitas empresas. Pense na sua persona e em imagens com as quais ela se identifique.

Além de imagens estáticas, você também pode incluir vídeos. Eles podem apresentar a oferta de forma mais envolvente e com mais detalhes, a fim de complementar os textos da página. Para isso, prefira vídeos curtos e objetivos

7. CTA de conversão

O CTA é essencial em uma landing page. Trata-se do botão ou link que o usuário deve clicar para receber a oferta e garantir a conversão da página.

A chamada para ação orienta o usuário sobre o que a página espera dele. Afinal, além de não fazer o usuário perder tempo, outra regra da landing page é não fazê-lo se sentir perdido. Se isso acontecer, logo a pessoa pode abandonar a página.

Muitas vezes, utilizam-se verbos no imperativo, como “Cadastre-se aqui” ou “Baixe agora”, que dão uma ordem ao usuário. Mas o CTA também pode aparecer de outras formas, como no infinitivo (“Testar grátis” ou “Receber planilha”) ou em primeira pessoa (“Quero receber um desconto”).

8. Tag de monitoramento

A tag de monitoramento não é um elemento do design da landing page, mas também é essencial. Por meio desse código, você pode monitorar os acessos à landing page, as conversões, a origem dos visitantes, entre outros dados do Google Analytics.

Essas métricas são essenciais para conhecer o público e verificar o desempenho da sua estratégia de conversão. Nas próximas landing pages que você construir, esses dados vão ajudar a criar uma página ainda mais efetiva.

O código deve ser inserido na programação da página, mas muitas ferramentas já incluem o monitoramento entre os seus recursos. Se você utiliza uma dessas ferramentas, certifique-se de que pode monitorar os acessos e conversões pelo Google Analytics.

9. Página de agradecimento

A página de agradecimento (thank you page) vem logo depois da conversão. É o momento de agradecer ao usuário que confiou na sua empresa ao preencher os dados no formulário, além de aproveitar a oportunidade para estimular uma segunda conversão.

Nessa página, você já pode entregar a oferta ou avisar como o usuário vai recebê-la. Além disso, você pode aproveitar a thank you page para oferecer uma oferta complementar, que esteja relacionada à oferta principal da landing page. Você pode oferecer um cupom de desconto ou um teste grátis, por exemplo, que façam o lead já avançar no funil.

Outros elementos de uma landing page que converte

Os elementos que mostramos acima são indispensáveis em uma landing page que converte. Mas você quer mais algumas dicas para aumentar as conversões? Veja agora outros elementos que contribuem:

Perguntas frequentes (FAQ)

Uma seção de perguntas frequentes ajuda a resolver dúvidas comuns, especialmente quando a sua oferta é um pouco mais complexa. A grande vantagem de um FAQ é a sua objetividade, já que traz as informações em forma de perguntas. Você pode adicionar o FAQ ao final da página, como um elemento complementar ao que você já apresentou.

Gatilhos mentais

Gatilhos mentais despertam ações inconscientes nos usuários. Eles miram em sensações primitivas que nos fazem tomar decisões e ações rapidamente. Nas landing pages, eles contribuem para que o visitante realize logo a conversão que você deseja.

Veja agora alguns gatilhos que você pode usar na sua landing page:

Prova social

Depoimentos de clientes e reviews de produtos são formas de explorar a prova social na sua landing page. Esse gatilho mental provoca a sensação de que a pessoa precisa também aproveitar essa oferta que outras pessoas já experimentaram e aprovaram. É aquela ideia de que “não posso ficar de fora”.

Escassez

O gatilho da escassez mexe com um instinto de sobrevivência que faz as pessoas correrem e até batalharem para garantir algum item que está acabando. Em uma landing page, você pode provocar esse gatilho ao dizer que restam poucas unidades ou que as vagas estão se esgotando, por exemplo.

Urgência

O gatilho da urgência também passa a sensação de que a oferta está acabando, então é preciso correr para garanti-la. Porém, a urgência está relacionada ao tempo. Você pode usar uma contagem regressiva, por exemplo, até o prazo final da oferta.

Exclusividade

O ser humano gosta de se sentir único e privilegiado. Por isso, o gatilho da exclusividade pode incentivar a conversão do usuário. Mostre que aquela página foi divulgada apenas para clientes especiais ou que somente quem se cadastrar vai poder aproveitar a oferta, por exemplo.

Enfim, uma landing page que converte é uma ferramenta valiosa no marketing digital. É a página que vai levar os visitantes a se tornarem leads ou clientes, com foco total na conversão. Então, comece a incluir esse tipo de página nos seus planos. Leia agora sobre como fazer um plano de marketing digital para organizar as suas estratégias na internet.

Entre em contato

CONDOMÍNIO SUNSHINE DRIVE
Av. Lucio Costa, 9500, Alfa Barra 2 – Barra da Tijuca – Rio de Janeiro, RJ